top of page
  • Foto do escritorBeth Marques

Os projetos sociais do Patrick Martins

Patrick Martins quer nomeadamente organizar um concurso para doar um milhão por mês para projeto corporativo ou associativo durante toda a Presidência.

Crónica da Beth Marques - 2 de Abril de 2023

Prioridade do Patrick Martins é criar iniciativas que reforçam e incentivam a justiça social no nosso país. Responsabilização de todos os cidadãos é elemento chave segundo o candidato.

Cada cultura registra o indivíduo, com sua marca. Isso o influencia na estruturação da sua personalidade, que é decorrente de uma combinação orgânica e o meio em que vive, influenciando na sua Identidade Social.


Influência Social é a capacidade de gerar decisões e ações a partir de comportamentos, indicações, hábitos e costumes de outras pessoas.


O papel social de maneira geral, determina a função dos indivíduos na sociedade. Ele é produzido pelas interações sociais (processo de socialização) desenvolvida, as quais geram determinados comportamentos dos sujeitos de um grupo social.


Atualmente as pessoas passam mais tempo na internet do que se comunicando e interagindo pessoalmente, provocando grandes prejuízos ao seu papel social, quer em sociedade, quer em família. Devemos buscar o equilíbrio, usando esta ferramenta a favor da qualidade de vida e interações sociais.


Para dar sentido ao mundo, o cérebro precisa, primeiro, trazer informações dos órgãos sensoriais, como olhos, ouvido e pele. Mas trazer as informações, apenas descreve a sensação. É preciso senti-las, vivenciá-las e com isso desenvolver sentimentos como empatia, tolerância, caridade. É preciso aprender a conviver com novos sentimentos, num ambiente cada vez mais influenciado pelo mundo virtual, sem perder o foco do real.


Pensando nisso, Patrick Martins, pré candidato à Presidência da República em 2026, independente, caso eleito, pretende incentivar os cidadãos portuguese, jovens e adultos, a participarem de atividades cívicas, pelo menos 2 vezes ao ano, voluntários, com apoio da estrutura do Estado, no sentido de oferecer parte de seu tempo a visitas em orfanatos ou asilos de idosos, como exemplos, tendo contato com outras realidades e exercendo o sentimento de solidariedade e empatia que tanto nos tem afastado o mundo virtual, ainda que este seja ferramenta de grandes avanços nas pesquisas e conhecimentos. Muito há por fazer nesse campo social; um vizinho solitário, uma prole órfão, um enfermo sem família. O sentimento de civilidade precisa ser estimulado em uma sociedade cada vez mais exigida por bom empenho. O bom cidadão, contribui para uma nação próspera, empática, solidária e ordeira.


Portugal ainda cuida de feridas do passado ditatorial. Seu povo acostumou-se com notícias tristes e turbulentas. Acostumaram-se a aceitar o que lhe é oferecido, sem questionamentos. No entanto, o mundo mudou, evoluiu, e as novas gerações têm sede de boas notícias, que lhes tragam esperanças de uma sociedade mais justa e engajada no contexto europeu, onde o desenvolvimento econômico do seu entorno, está diretamente ligado ao social.


Para isso, Patrick Martins proporá, caso eleito, que a rede de comunicação estatal, rádio e TV, mantenham programas diários de notícias, além dos já costumeiros jornais, envolvendo assuntos de projetos estatais ou privados de sucesso, trazendo benefícios para a população, organizações regionais com fim social ou até mesmo econômico. Imagine uma cooperativa rural, como exemplo, que cuida da produção de uma comunidade, trazendo benefícios para a mesma! Se não existir, irá incentivar para que exista! Notícias boas dão bons exemplos a serem seguidos, e o ego portugues estará alimentado com incentivos para novos empreendimentos. Identidade social desemboca em influência social!


Outra preocupação de Patrick Martins é com o empreendedorismo. Sua intenção será patrocinar na RTP um programa mensal, com prêmio de 1 milhão de euros para o primeiro colocado, ao empreendedor que apresentar um projeto de modelo de negócios, comprometendo-se a aceitar suporte técnico dentro da área de atuação, e influência destes para tomada de decisões, a fim de garantir o sucesso do negócio. Um jurado composto por 5 ou 6 empresários experientes escolherá a ideia mais criativa e inovadora, com a ajuda dos cidadãos.

Na dinâmica de jovem empresário como Patrick Martins, talentos, muitas vezes tímidos e anónimos, devem ser pinçados também através de concursos periódicos para boas ideias apresentadas, em qualquer área, sempre voltado a modificar ou melhorar uma situação já em curso ou uma inovação.


Patrick Martins conta com sua esposa, Diana Martins, fiel colaboradora para projetos sociais. Muito interessada no bem estar físico e mental das pessoas, principalmente crianças. “Dy Martins”, nome artístico usado, está dedicada na elaboração de um livro voltado para o público infanto-juvenil, que deverá ser distribuído em todas as escolas, de forma gratuita, buscando esclarecer as diferentes formas de possíveis abusos sofridos por esse público, quer sejam psicológicos, físicos ou até mesmo de cunho sexual. Abordará o tema do suicídio, bulliyng e depressão, com o cuidado de linguagem simples, objetiva e de fácil compreensão para essa faixa etária, acessoarada por psicologos com expertise no tema.


Patrick Martins e sua esposa formam um casal contemporâneo, preocupados com o bem estar social aliado ao desenvolvimento econômico justo, que esta era tecnológica pode proporcionar, reconhecendo que esse é o momento limite para aprendermos a usar as ferramentas certas com o conhecimento necessário para a proteção de sua saúde financeira e mental.

Comments


bottom of page